Darkney apresenta a série “23h59: A formação dos meus medos”

Sobre a série

Esta semana começo uma série intitulada “23h59: A Formação dos meus medos”.  Nela, interpretarei contos e causos fantásticos que influenciaram minha formação artística no gênero. Álvares de Azevedo, Edgar Allan Poe, Franz Kafka, E.T.A. Hoffmann, Herinque Foreis Domingues “Almirante”, entre outros, além de contos populares brasileiros e até mesmo os fantasmas e demônios de São Miguel.

Revisitarei os autores da minha infância/adolescência que acabaram por me formar não apenas leitor, mas também amante e pesquisador de suas obras, chegando a adaptar algumas para o teatro. Será uma antologia de histórias onde fantasmas reais, seres imaginários, demônios e outros entes sobrenaturais que surgem na existência humana de forma esotérica ou psicológica em busca de reparação, equilíbrio, vingança, aceitação ou justiça.  Os vídeos serão lançados quinzenalmente às sextas feiras no horário 23h59 no Youtube, exceto pela estreia, que acontecerá neste sábado, dia 06 de junho de 2020, 20h45 horas, na minha página do Facebook, a convite da Casa de Cultura de São Miguel Antônio Marcos, dentro da programação do projeto #culturapresente  #conexãocasasdeculturasmc.

Sobre o episódio 01: “O demônio da garrafa”

Flyers eletrônico da Secretaria de Cultura de São Paulo para o evento.

Neste sábado, às 20h, apresentarei o conto “O Demônio da garrafa”, de Robert Louis Stevenson, autor de obras como “A ilha do tesouro” e “O estranho caso de Dr. Jekyll e Mr. Hide” – o famoso “O médico e o monstro”. Fã do escritor, já adaptei, dirigi e atuei nos espetáculos “Markheim” e “O médico e o monstro”. Além dos textos citados, Stevenson ainda possui o belo “Will do Moinho”, o instigante “Clube dos suicidas” e o apavorante “Janet do pescoço torcido”, entre tantos outros. Passeando por terrores, aventuras, comedias e lirismos, Stevenson morreu com a idade que tenho hoje, 44 anos, em uma ilha do pacífico sul (Samoa), onde era conhecido como Tusitala, o contador de histórias.

O escritor Robert Louis Stevenson (1850-1894)

O escocês, que foi cidadão do mundo, alimentou minha imaginação na infância primeiramente com as adaptações de “O médico e o monstro” para o cinema e as diversas referências em obras pops televisivas, visuais e musicais. Posteriormente, quando adquiri meu primeiro exemplar de seus escritos, em 1995, um exemplar das Edições Paulinas intitulado “O doutor Jekyll e o Monstro e outros contos”, lançado em 1968 e traduzido por E. Jacy Monteiro. Neste volume, além de “Jekyll e Hide…”, temos “Will do Moinho”, “Markheim”, “Janet do pescoço torcido” e “Olallá”. Comprei outros volumes lançados no Brasil e recentemente o britânico “Dr. Jekyll and Mr. Hide with the merry men & other Stories” (Wordsworth Editions, 1999), o qual usei como base para o roteiro de “O médico e o Monstro”, encenado em 2017 pelo grupo teatral Alucinógeno Dramático com Marcos Fersil, Mariana Santana, Paulo Baco, Deise Leite, Rafaela Terriaga e eu. Uma montagem e tanto.  Agora, me curvo sobre “O demônio da garrafa” que, por incrível que pareça, ainda não foi para o cinema, apesar de toda sua força. Stevenson era um contador de histórias sem igual.  Sem a pretensão de estar à sua altura, mergulho em outro conto seu. Convido todos a ficarem em casa e conhecerem Keawe, um marinheiro que, certa vez, comprou uma garrafa com um demônio dentro.

SERVIÇO

#culturapresente 

#conexãocasasdeculturasmc

Apresenta:

“O Demônio da Garrafa”

Performance de Claudemir Darkney Santos

Sobre o texto “O demônio da Garrafa”, de Robert Louis Stevenson.

Sábado, 06 de junho de 2020 – 20h45

conexãocasasdeculturasmc

casadeculturasaomiguel

essa apresentação faz parte do Programa CULTURA PRESENTE / CONEXÃO CASAS DE CULTURA da Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo e é realizada pela casa de Cultura São Miguel

Local:  https://www.facebook.com/claudemirdarkney/

Links relacionados:

Conto completo em PDF:

https://docero.com.br/doc/xsss8

IMAGENS:

Capa da edição Paulinas, de 1968.. Meu primeiro livro de Stevenson
Flyer do espetáculo “O médico e o monstro” (2017)
Auto retrato com minha edição londrina da obra de Stevenson. Utilizei na adaptação do espetáculo de 2017.
Capa do dvd com a adaptação cinematográfica de 1920, com John Barrymore. O ator deslocava a mandibula para interpretar mr. Hyde.

Publicado por Claudemirdarkneysantos

Artista que se expressa através da literatura, do teatro, da música e do audio visual. Ligado aos grupos Alucinógeno Dramático Teatro & Pesquisa e à Aldeia Satélite Espaço Cultural. Atua na Arte e na Educação no Estado de São Paulo. Formado em Arte (FMU) e Pedagogia (Unifesp).

2 comentários em “Darkney apresenta a série “23h59: A formação dos meus medos”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: